"Se uma pessoa está aberta a olhar, ouvir e aprender e tem a oportunidade de conhecer lugares e culturas diferentes, encontrar e interagir com as pessoas dos diversos destinos e entender o seu modo de ver as coisas, terá uma experiência enriquecedora durante uma viagem. O contato com outras realidades nos estimula a acreditar que a essência do ser humano é uma só, mesmo com todas as diferenças que podemos ter na aparência, no poder econômico, na formação, na cultura ou em relação ao lugar onde nascemos. Todos nós temos o direito de defender nossas crenças, valores e costumes de acordo com a nossa formação moral e social, mas a experiência que adquirimos ao conhecer outros lugares nos ajuda a aceitar as diferenças, aprender a valorizar a vida e a crescer como seres humanos."

Rômulo Provetti

Himalaia

O mais novo livro de Rômulo Provetti, Viagem de moto pelos caminhos do Himalaia traz a narrativa de uma viagem realizada pelo autor com o amigo motociclista Rafael Barata no norte da Índia, na divisa com o Tibete e o Paquistão, para percorrer algumas das estradas mais perigosas do mundo e encontrar uma cultura diferente.

A caminho do ceu

A caminho do céu

A caminho do céu, uma viagem de moto pelo Altiplano Andino, conta a aventura de dois motociclistas brasileiros por 11.524 km de estradas de seis países sul-americanos: Brasil, Peru, Bolivia, Chile, Argentina e Paraguai. Na viagem eles passaram por muito calor, frio, fome e contratempos, um acidente, estradas bloqueadas, chuva, neve e gelo.

A caminho do Atacama

A caminho do Atacama, uma viagem de moto até o deserto mais árido do mundo relata uma viagem de moto solo que o motociclista Rômulo Provetti fez pela América do Sul. Durante 24 dias ele percorreu sozinho, 10.522 km de estradas do Brasil, Argentina e Chile para vencer barreiras e realizar um sonho: chegar ao Deserto do Atacama.

Rômulo Provetti

O administrador mineiro e fotógrafo amador, Rômulo Provetti é natural de Governador Valadares (MG) e mora em Belo Horizonte. Iniciou sua vida no motociclismo em 1988, na maior parte do tempo pilotando motocicletas de baixa cilindrada para deslocamentos entre casa, trabalho e estudos.

Em 2008 começou a fazer pequenos passeios próximos a Belo Horizonte e, aos poucos, foi ampliando as distâncias, até sair do país pela primeira vez, em 2009. A partir de então não parou mais de viajar, tendo percorrido mais de 200 mil km de estradas de quase todos os estados brasileiros e de outros 17 países americanos, europeus e asiáticos, utilizando diversos tipos e marcas de motocicletas.

Rômulo Provetti